fbpx

O mais recente relatório da Global Market Insights sobre o mercado de embalagem flexível revela que o valor do mercado em 2021 foi estimado em 260 biliões de dólares e que deverá atingir os 390 biliões de dólares, cerca de 263 biliões de euros, até 2028.

Tal representa um progresso CAGR de 5,5% entre 2022 e 2028.

As principais razões para o crescimento do segmento das embalagens flexíveis é o aumento do consumo de bolsas stand-up, a sua crescente utilização na indústria de cuidados pessoais, o aumento da prevalência em produtos nutracêuticos, o uso elevado na embalagem de produtos alimentares processados e a procura de embalagens flexíveis de folha de alumínio.

“A embalagem flexível oferece vários benefícios, como a redução do impacto ambiental e uma melhor manutenção da qualidade do produto. No sector dos transportes, protege os produtos contra práticas de manuseamento extenuantes, temperaturas extremas e vários fatores geológicos, enquanto apoia as operações da cadeia de abastecimento. Além disso, avanços notáveis nas tecnologias de embalagem e transformação, como materiais multicamada e películas biodegradáveis, estão a alimentar a adoção de produtos. Além disso, a elevada procura do produto devido às suas propriedades, uma maior adaptabilidade do produto, uma excelente durabilidade e uma relação custo-eficácia são suscetíveis de fomentar as perspetivas de mercado durante o período previsto” refere a Global Market Insights.

GlobalFlexiblePackaging

A embalagem flexível à base de alumínio encontra uma utilização extensiva no sector dos produtos alimentares processados e do sector dos nutracêuticos devido à sua capacidade de aumentar o prazo de validade. Serve também como barreira contra os perigos externos. Os regulamentos governamentais que visam aumentar os padrões de segurança alimentar e de qualidade aumentaram a procura da indústria de alumínio, levando os fabricantes a desenvolverem soluções de embalagem eficientes que possam prevenir a contaminação dos alimentos.

A folha de alumínio surgiu como uma alternativa viável às embalagens de plástico convencionais, uma vez que possui propriedades de reciclagem superiores e tem registado uma adoção notável em bens de consumo, bem como na criação de embalagens leves para frutos do mar processados, café, alimentos para animais de estimação e produtos alimentares RTE.

Impulsionado pela crescente consciencialização dos consumidores relativamente às suas vantagens em embalagens de alimentos e pelo aumento do interesse dos consumidores em embalagens de alimentos recicláveis e sustentáveis, especula-se que o segmento de materiais de alumínio se expanda a uma taxa de crescimento de cerca de 5% para atingir uma avaliação de cerca de 55 mil milhões de dólares até 2028.

Por outro lado, prevê-se que a quota de mercado flexível de embalagens do segmento de produtos bolsas stand-up cresça acima de 5,5% da CAGR para registar vendas de quase 120 mil milhões de dólares até ao final do período de revisão. A procura crescente de alimentos embalados, aliada à facilidade de manuseamento e de eficácia de custos destas bolsas, está a reforçar a estimativa. Além disso, o apelo estético e a procura crescente por parte dos sectores de uso final, nomeadamente, os cuidados pessoais, os produtos farmacêuticos e os alimentos & bebidas, entre outros fatores, estão também preparados para apoiar o progresso do segmento.

Por aplicação, prevê-se que o segmento de cuidados pessoais ultrapasse os 78 mil milhões de dólares em receitas, crescendo em aproximadamente 5% de CAGR. A embalagem de cuidados pessoais é um componente crucial no marketing do produto, uma vez que adiciona ao apelo visual e indica informações relevantes do produto.

O rápido crescimento económico e o aumento do rendimento disponível dos consumidores impulsionaram o consumo de produtos de cuidados pessoais, impulsionando assim a absorção de produtos. A produção crescente de produtos de cuidados pessoais, como os cosméticos, também impulsionou a procura de embalagens flexíveis para se adaptarem facilmente aos desenhos artísticos de produtos e fornecerem força estrutural a itens frágeis.

O aparecimento do COVID-19 aumentou a exigência do consumidor com vários bens de consumo. Governos e agências de saúde sublinharam a importância de manter a higiene, de forma a conter a propagação do novo coronavírus, o que também alimentou a procura de produtos de limpeza e desinfeção. Como resultado, a utilização predominante de embalagens flexíveis também acelerou.

Alguns fabricantes chave no mercado global de embalagens flexíveis incluem a Bemis, Südpack Verpackungen, Ampac Holdings LLC, Mondi Group, Sonoco Products Company, Amcor Limited, Schur Flexibles, Flair Flexible Packaging Solution, Cellpack Packaging, Constantia Flexibles GROUP Gmbh, e Berry Plastic Group, entre outros.